QUEM SOMOS

ABPI

A Associação Brasileira de Professores de Italiano (ABPI) foi fundada em 1980, por ocasião do I Encontro dos Professores de Italiano em Salvador – Bahia, dando vida a uma organização nacional que durante estes anos reuniu professores e pesquisadores de todas as regiões do Brasil. A cada dois anos, um congresso é realizado para a difusão das atividades socio-culturais e das pesquisas científicas realizadas no Brasil, no âmbito da Italíanistica. Este evento tem também como objetivo fortalecer os debates e a troca de informações entre os italianistas brasileiros e estrangeiros, e dar visibilidade a todas essas atividades por meio de publicações e ações dele decorrentes.

A ABPI já teve como sede de seus congressos as cidades de Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Belém e Vitória e, naquelas ocasiões pode contar com o apoio das universidades públicas e de entidades federais e estaduais de difusão e valorização da pesquisa, principalmente porque a maior parte dos sócios da ABPI provém de universidades federais e estaduais que possuem curso de graduação e programas de pós-graduação (mestrado e doutorado) em língua e literatura italianas.

É importante esclarecer, entretanto, que também fazem parte da ABPI docentes de escolas privadas ou municipais, de escolas de idiomas , além de alunos de pós-graduação. A Associação, além disso, garante a participação de professores e alunos de outras áreas, que em uma dimensão interdisciplinar, colaboram com o crescente interesse pela língua italiana como língua de cultura.

O percurso evolutivo da ABPI demonstra que desde 1997 os congressos por ela organizados adquiriram uma dimensão internacional com os Encontros Internacionais de Estudos Italianos e as Jornadas de Italianística da América Latina, introduzidos respectivamente no âmbito do VII e do XII Congresso da ABPI, que reuniram professores de vários países e de remonome no campo da Italianística e da Linguistica Aplicada ao ensino- aprendizagem de línguas estrangeiras e à tradução. Estes congressos forneceram importantes contribuições no campo da pesquisa, como demonstram diversas dissertações de mestrado e teses de doutorado já defendidas ou em via de conclusão e a produção de textos e manuais criados para responder as diversas exigências didáticas.